É praticamente unanimidade concordar que Alfred Hitchcock foi um dos maiores cineastas de todos os tempos, e o maior no gênero do suspense, com clássicos como Pacto Sinistro, Um corpo que Cai, Pássaros, Festim Diabólico e muitos outros, mas com certeza seu filme mais famoso é Psicose, onde ele inovou criando uma trama em que a protagonista morria no meio do filme, algo inédito, mas que muitos não acreditaram que daria certo na época, mas depois se mostrou uma trama magnífica.

Hitchcock comprou anonimamente os direitos do livro de Robert Bloch, que deu origem ao roteiro do filme; ele pagou onze mil dólares e depois comprou todas as cópias disponíveis no mercado para que ninguém o lesse e, consequentemente, seu final não fosse revelado. Psicose custou 800 mil dólares e faturou 50 milhões de dólares nas bilheterias do mundo inteiro. O filme foi escolhido como o 11º melhor filme de todos os tempos e o melhor do gênero horror pela revista Entertainment Weekly. O filme foi eleito o 18º melhor de todos os tempos pelo AFI (Instituto Americano de Cinema). No site Rotten Tomatoes, que reúne críticas de cinema do mundo inteiro, Psicose quase atingiu a perfeição: ganhou 99% de aprovação. O filme concorreu ao Óscar nas categorias de melhor atriz coadjuvante (Janet Leigh), melhor fotografia, melhor direção de arte e melhor direção. Janet Leigh venceu o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante. (Fonte: Wikipédia.).

E pra contar toda a história do que rolou nos bastidores desta produção, o escritor Stephen Rebello escreveu o livro Alfred Hitchcock and the Making of Psycho, que acabou de ser adaptado para o cinema por Sacha Gervasi (de O Terminal). O filme conta com um elenco fodástico: Anthony Hopkins (Hitchcock), Jessica Biel (Vera Miles), Scarlett Johansson (Janet Leigh), James D’Arcy (Anthony Perkins, o Norman Bates), Helen Mirren(Alma, a esposa do cineasta), Toni Collete (Peggy Robertson, assistente de longa data de Hitchcock), Michael Stuhlbarg (Lew Wasserman, o carismático agente do diretor), Danny Huston (Whitfield Cook, amigo e colaborador de Alma, com quem escreveu Pavor nos Bastidores), Michael Wincott (Ed Gein, o serial killer de Wisconsin que teria inspirado o livro em que Psicose foi baseado), Kurtwood Smith  (Geoffrey Shurlock, administrador da Motion Picture Production, precursora da MPAA, entidade que defende os interesses dos grandes estúdios e determina a classificação etária dos filmes), Wallace Langham (Saul Bass, o icônico designer que criou os créditos de abertura e os storyboards desse e de muitos filmes de Hitchcock) e Ralph Macchio (o roteirista de Psicose, Joe Stefano). E pelos cartazes abaixo, fico de queixo caído com a semelhança que Anthony Hopkins ficou com Hitchcock.

O filme estreia dia 23 de Novembro nos EUA, aqui no Brasil, parece, vai chegar só em Março, mas torçamos que o filme se dê bem lá fora, e a distribuidora aqui o traga o mais rápido possível. Confira abaixo o primeiro trailer e os dois primeiros cartazes:

E aqui o cartaz de Psicose, de 1960:

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário.