Chegou a terceira geração dos processadores da série Extreme da Intel (Ivy Bridge-E). Confira aqui os principais detalhes e diferenças para a segunda geração Sandy Bridge-E.

Ivy-Bridge-E

Arquitetura Ivy Bridge

A primeira diferença dos novos processadores da Intel é que eles usam a arquitetura Ivy Brigde, que já estava disponível para os processadores do socket LGA 1155, como o i5 3570K e o i7 3770k. Dentre as modificações feitas pela Intel estão a litografia que agora é de 22nm (era 32nm no Sandy Bridge), os gráficos integrados que foram melhorados, menor consumo de energia e otimizações no overclock.

Família de Processadores Extreme

No socket LGA 2011 o Ivy Bridge-E chega com processadores de até 6 núcleos físicos com Hyper Threading, somando um total de 12 núcleos lógicos. A terceira geração vem com 3 modelos, 4820K, 4930K e 4960X, o terceiro sendo o top de linha e custando $990.

motherboard-wallpaper-1280x800

A nova geração dos processadores Extreme é compatível com as placas mãe que hospedavam a segunda geração, sendo necessária a atualização da BIOS para receber os novos processadores. Vale lembrar que a série Extreme da Intel é para entusiastas, e tem alguns detalhes diferentes como a quantidade de núcleos, canais de memória (suporte a quad channel), mais PCI-Express lanes e etc, tornando estes os processadores mais caros e mais tops da linha da Intel.

  • Pedro Victor

    Nossa essa nova geração está muito boa, conseguiram diminuir ainda mais a litografia, cerca de 31%, esse carinha chega a um pico teórico de memória de 59,7 GB/s… Só penso agora, o que esperar de uma quarta geração de processadores?