Recentemente os correios decidiram que iria encerrar o serviço de e-Sedex por todo país até o fim do ano. Mas nesta quinta-feira (15) em uma decisão liminar da Justiça Federal decidiu que os correios deve continuar oferecendo este serviço.

A associação reclama que o fim do serviço com preços vantajosos, oferecidos há cerca de 15 anos atrás traria prejuízos para 1.000 unidades franqueadas dos Correios, e teria que aumentar o preço para os consumidores além de abrir espaços para concorrentes.

Segundo o advogado ele questionou também que a decisão  ter sido tomada pela diretoria executiva sem consulta do conselho da companhia. Ele afirma que o serviço ja vinha sendo interrompido desde o início de dezembro, atrapalhando totalmente as compras do Natal.

“No fim, quem sai perdendo é o usuário final. A retirada desse produto vem gerando um aumento de 30% a 40% no preço do frete para ele.”, completou o Advogado.

O Correios afirma que ainda não foram informados oficialmente sobre a respeito dessa decisão.