Mudar de emprego, comprar o primeiro carro ou o primeiro imóvel, emagrecer ou ter mais tempo para a família; veja algumas dicas para alcançar seus objetivos.

O começo do ano é uma época cheia. São contas para pagar, compromissos pessoais e alinhamento de novos projetos para os próximos meses. É aquele período no qual todo mundo é meio atropelado pela empolgação e pelas novas ideias. Nesse furor muita gente acaba fazendo mil promessas e definindo outras tantas metas.

Ao elaborar as famosas listas de resoluções, geralmente, temos a tendência de pensar em longo prazo, colocando desejos, metas e objetivos que serão bastante difíceis de serem alcançados. Pode perceber que quase ninguém coloca algo para fazer amanhã ou na próxima semana.

É sempre começar algo que vai durar o ano inteiro ou mudar a vida daquela pessoa para sempre. O problema é que a grande maioria esquece que meta não é sinônimo de ‘conquistar com facilidade’. Não é algo feito conscientemente, mas acontece. E quando os resultados não vêm com tamanha rapidez, acabamos desistindo de seguir nosso propósito.

O que falta na verdade é delimitar um plano de ação factível, que esteja ao alcance daquela pessoa. Para isso é preciso se autoconhecer, entender realmente em que ponto da vida esse indivíduo está hoje e aonde ele quer chegar. Nesse processo, é possível contar com o apoio trazido por uma formação em coaching.

Construindo suas metas

A metodologia coaching apoia o desenvolvimento interno e a autorrealização do indivíduo, evidenciando os pontos positivos e também os de atenção, além das crenças limitantes. Esse último fator está ligado a imagem negativa que uma pessoa pode acumular sobre si mesma durante a vida e que, em muitos casos, a impede de acreditar que é capaz de conquistar algo.

A partir do momento que alguém se desprende dessas amarras fica muito mais fácil compreender os objetivos a serem conquistados. Também se tornam mais claro os meios para conseguir alcançar aquela meta de forma eficiente e efetiva.

O primeiro passo antes de traçar uma meta é esse: saber quem é você e do que você precisa. Seguindo isso, dificilmente, alguém abandonará um desejo pelo meio do caminho.

Desenhe o plano de ação

Dividir as metas em duas partes – a profissional e a pessoal – é o melhor caminho para conseguir traçar um plano de ação efetivo. No quesito pessoal é possível criar tópicos como ‘saúde’, ‘finanças’ e ‘relacionamento’. Já no profissional podem estar o desenvolvimento técnico e comportamental.
Definidos os objetivos para cada área é essencial passar para o papel todas as ideias. Nosso cérebro não diferencia o real do imaginário. Por isso, é preciso escrever o que deseja e em quais prazos. Isso vai apoiar na concretização dos desejos.

É importante olhar para suas metas e entender o quanto são valiosas. Também é preciso ter ciência dos seus limites e da sua realidade. Mas muito cuidado para que exageros não sejam cometidos! Toda meta precisa ter uma relação direta com o que cada pessoa está valorizando na vida naquele momento. Se isso não acontecer, não vai haver motivação para seguir.