Videogames como sempre foi criticado pelas mídias, e agora voltam a ser pauta nos Estados Unidos e estão na mira de legisladores do país. Um político do estado chamado Rhode Island, anunciou que está trabalhando em uma nova lei para taxar games mais violentos.

Esta lei ia “cobrar mais impostos” caso o game fosse um GTA da vida (violento), Robert disse que está desenvolvendo uma proposta de lei para que jogos de classificação “M”, para maiores de 17 anos, recebam um imposto extra de 10% em Rhode Island, além dos 7% já vigentes no estado. Com isso, um game com a classificação etária, como GTA V, que custa US$ 60, seria vendido por US$ 70,20.

Dinheiro obtido com o imposto será colocado em uma “conta especial” e será utilizado em escolas da região para financiar projetos de aconselhamento, saúde mental e “outras atividades de resolução de conflitos”. Disse Nardolillo.

“Nosso objetivo é fazer de todas as escolas de Rhode Island um lugar seguro e calmo para os estudantes aprenderem. Ao oferecermos recursos para gerenciar a agressividade hoje, podemos garantir um futuro mais pacífico”

Eles não citaram fontes, mas reforçam que  “existem evidências de que crianças expostas a jogos violentos tendem a agir de forma agressiva”. As declarações vêm em um momento tenso nos Estados Unidos, uma semana após o tiroteio em uma escola em Parkland, Florida, que deixou 17 mortos.

Em uma conferência na Casa Branca, o governante do país, que é um dos mercados que mais consomem games no mundo, disse que jogos violentos estão “mexendo com a cabeça dos jovens”.

“Temos que fazer alguma coisa sobre o que eles estão vendo e como estão vendo. E também com os video games – eu ouço mais e mais pessoas dizendo que o nível de violência nos video games está realmente mexendo com a cabeça dos jovens”

Disse Donald Trump

A pergunta é, será que isso funcionaria no Brasil?

(Via Adrenaline)